Os perigos do crime cibernético e o que você pode fazer para se proteger

O crime cibernético é uma constante ameaça para quem usa a internet, e o roubo de informações financeiras por hackers não é a única forma de crime virtual. Saiba o que é crime cibernético e o que você pode fazer para se proteger.


Os crimes cibernéticos são uma prática criminosa que, em geral, tem como objetivo ganhar dinheiro a partir dos dados coletados ou por motivos pessoais e políticos.


Os crimes virtuais são cometidos por meio da Internet ou em dispositivos móveis com acesso à web. Com a popularização do uso de PC, notebooks, tablets e smartphones, tem sido necessário discutir os limites entre a liberdade de informação e a criminalidade no universo virtual. Os 7 crimes mais praticados na rede são:


✔ Roubo de identidade e de senha: as informações pessoais são usadas para realizar compras online ou efetuar transações financeiras de forma indevida.

✔ Falsa identidade: comum nas redes sociais, é quando a pessoa omite ou mente sobre suas características para levar vantagem sobre outra pessoa ou determinada situação.

✔ Calúnia ou difamação: divulgação de informações falsas sobre alguém, que podem prejudicar a vítima.

✔ Estelionato: ocorre quando o criminoso engana a vítima com o objetivo de conseguir uma vantagem financeira.

✔ Pirataria: cópia ou reprodução sem autorização nem pagamento de livros, músicas, imagens e softwares de empresas.

✔ Discriminação: divulgação de informações preconceituosas sobre a cor da pele, sexo, orientação sexual, religião ou nacionalidade de outra pessoa.

✔ Pedofilia: é o abuso sexual infantil, possibilitado em sites ou em perfis nas redes sociais.


Diante de tantos riscos, separamos algumas dicas para proteger seus dispositivos e dados pessoais, além das informações da empresa para qual você trabalha, são elas:


📍 Use software antivírus e mantenha-o atualizado;

📍 Use senhas fortes e não as registre em lugar algum;

📍 Nunca abra anexos nem clique em links em e-mails de spam ou em sites desconhecidos;

📍 Atente-se aos endereços eletrônicos dos sites que você acessa;

📍 Contate diretamente empresas e marcas para confirmar pedidos suspeitos.