top of page

Como o metaverso influencia as telecomunicações?






















Espelhos virtuais da realidade estão cada vez mais próximos. O metaverso promete trazer a realidade física para o ambiente virtual de uma forma nunca antes vista. Já imaginou usar óculos de realidade aumentada e tocar objetos virtuais com as mãos? Ou viajar para a Disney, descobrir todas as emoções e conversar com o Mickey, sem sair fisicamente de casa?


Você já deve ter ouvido falar nos termos como, criptomoedas (dinheiro digital) e blockchain (armazenamento de dados de transações onlines). Junto com o metaverso, elas fazem parte da Web3 – a próxima geração da internet que vai revolucionar o mundo digital.


A expectativa é grande, ainda mais com a implantação do 5G. A Telefónica, por exemplo, já convocou startups do mundo todo para apoiar e incentivar a tecnologia no metaverso.


Esse é o primeiro projeto do tipo que passa pelas iniciativas Wayra X, Telefónica Venture e os sete hubs que a Wayra (hub de inovação do grupo) tem na América Latina (incluindo o Brasil) e na Europa, conforme afirma o Teletime.


Tendência de mercado


Aos poucos, o metaverso já está se tornando uma realidade e ganhando o mercado corporativo. Em março de 2022, um desfile de moda aconteceu de forma totalmente virtual e imersiva, com apresentações de grandes marcas como Dolce & Gabanna, Tommy Hilfiger, Forever 21 e Paco Rabanne.


Outro setor que também está crescendo no metaverso é o imobiliário. Sim, é possível comprar terrenos virtuais em plataformas como Decentraland e The Sandbox! As “terras” são divididas em lotes, e aparecem em mapas digitais – Adidas, Carrefour e Samsung já garantiram seu espaço, e estudam modos de compra e venda de seus produtos.


Infraestrutura de telecom para o metaverso


O 5G vem para acelerar o metaverso, e a expectativa é que a conexão supere 4,5 bilhões de usuários até 2026, segundo levantamento da Omdia. Ou seja, é questão de tempo até que a tecnologia do espelho de realidade virtual chegue até o consumidor final.


Algumas empresas de telecomunicações, como a China Mobile, Verizon e SK Telecom, já começaram a investir em plataformas baseadas na combinação do mundo digital com o físico. De acordo com o Telecom Review, as operadoras podem ganhar US$ 712 bilhões em receita até 2030, se esses aplicativos forem voltados para o 5G, para aproveitar as demandas por conectividade rápida, armazenamento de dados e conexão confiável. A estimativa é que 40% do mercado de aplicativos para o metaverso seja habilitado para 5G até 2030.

É preciso estar preparado para viabilizar a Web3 e todas as suas funcionalidades. O futuro é agora! Esteja pronto com a Camoa Telecom para promover conectividade. Entre em contato e saiba como podemos te ajudar!

Comments


bottom of page